top of page

O desenvolvimento da Costa Doce requer ações coletivas



Tema foi assunto na reunião-almoço da Acic Camaquã


O deputado federal Daniel Trzeciak foi o palestrante na reunião-almoço da Associação Comercial e Industrial de Camaquã (Acic) no dia 14 de setembro, quando abordou o tema Ações e alternativas para o desenvolvimento da Costa Doce Gaúcha. O parlamentar destacou a importância de um trabalho coletivo entre empresas, governantes e atores locais como forma de valorizar e potencializar as qualidades territoriais.


A partir da premissa do que pode ser feito para desenvolver a economia de uma região, o deputado falou dos desafios que se apresentam neste projeto construído a médio e longo prazo. Pensar de forma criativa, agir coletivamente, buscar o crescimento ordenado e estimular a geração de empregos foram pontos citados por Trzeciak.


Os potenciais da Costa Doce e como eles podem ser explorados de maneira favorável pelos municípios ganharam destaque durante a palestra. A região tem valores turísticos, histórico-patrimonial, educacional, gastronômico, cultural, agropecuário, portuário, entre outros, responsáveis por criar uma lista de oportunidades. Porém, reforçou o deputado, sem organização e trabalho coletivo que envolva o serviço público e a iniciativa privada, nenhum projeto irá avançar ou durar muito tempo.


"E aqui reforço o que disse recentemente numa visita a Camaquã: nunca havia participado de um evento como a Festa de São João de Camaquã 2023, no Complexo da Prainha. Um exemplo a ser seguido, que reuniu mais de 40 mil pessoas, atraiu turistas, valorizou as qualidades locais".


Trzeciak também comentou a importância de a região ter investimentos em infraestrutura, pois "não se faz turismo sem boas estradas; não se divulga patrimônio histórico se as pessoas não podem acessar os locais; não se gera emprego onde não há atrativos para as empresas e não se produz no campo onde a política voltado ao agro mais atrapalha do que ajuda". Por isso, como deputado desde 2019, tem se dedicado a resgatar o que foi perdido com a falta de representatividade: a reconstrução de uma base política que perceba a importância de se ter nomes em Brasília e a volta dos investimentos estratégicos a partir da destinação de emendas (em quatro anos foram mais de R$ 100 milhões aplicados na região).


"Quando luto contra os pedágios, luto pela redução do frete; quando cobro o término da duplicação da BR-116, penso na logística nos deslocamentos pela rodovia, por onde passam diariamente 3,8 mil caminhões de carga e mais de 2,2 mil veículos de passeio; quando entrego 97 máquinas, viaturas e veículos aos municípios, ajudo a melhorar serviços de segurança pública, saúde e transporte nas zonas urbana e rural; quando articulo reuniões em Brasília, nos ministérios, nas agências reguladoras, nos bancos públicos, abro portas para resolver problemas e destrancar projetos", destacou ainda.


Ao final da reunião-almoço os participantes fizeram perguntas ao deputado. O parlamentar encerrou a palestra com uma provocação: o potencial regional é imenso, mas sozinho sempre será "uma Ferrari sem gasolina na garagem". Para começar a "rodar" é preciso que todos, coletivamente, saibam "onde queremos chegar, o que precisamos fazer, como vamos executar e de que forma iremos trabalhar coletivamente".


***

Deixe suas sugestões para o mandado em nossas redes sociais: Facebook Instagram Twitter

YouTube

Mande uma mensagem para nosso WhatsApp: (53) 99945-9045

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page