Pelotas, 208 anos!




"Daquela doceira que te entrega um doce com um belo sorriso no rosto, pois sabe que a receita é irresistível e resgatada dos antigos livros"


Por: Daniel Trzeciak


A terra das grandes charqueadas do passado. Dos tradicionais clubes sociais. Do mais antigo teatro do Estado e um dos mais antigos do Brasil. Dos impetuosos casarões históricos. Da arquitetura inspiradora. Do comércio desde sempre pujante. Dos lendários carnavais de rua. Das fartas tradições doceiras. Da rivalidade centenária no futebol. Sim. Tudo isso diz muito sobre Pelotas. Para mim, vai além disso: a terra dos pelotenses. E nem me atrevo a falar das inúmeras personalidades que por aqui nasceram ou que por aqui se desenvolveram nos mais variados ramos.

Quero falar daquele vizinho que te cumprimenta na rua mesmo sem te conhecer direito, como se velhos amigos fossem. Daquele feirante que madruga carregando sua produção e te cativa com a proposta irrecusável de um pastel perto do meio-dia. Daquela doceira que te entrega um doce com um belo sorriso no rosto, pois sabe que a receita é irresistível e resgatada dos antigos livros. Enfim, enxergo aí um pouco da essência dos pelotenses, que fazem de Pelotas uma terra adorada, marcante.

A cidade é construída por pessoas e por ideias. Depende de uma construção permanente, que não iniciou hoje e tampouco acabará amanhã. O período por que estamos passando não é de festa, infelizmente. Exige, sobretudo, colaboração e cooperação de todos. Colocar-se no lugar do outro, executar a empatia, por mais que não seja fácil e por mais que, às vezes, possa confrontar interesses próprios.

Pelotas tem, sim, pontos a melhorar, apesar de todo o empenho que já vem sendo feito. Por ora, fico com a celebração do momento. De um povo que supera seu passado, por vezes sofrendo em razão dele, mas que não perde a esperança de voltar a prosperar.

Pelotas, que aprendi a chamar de minha mesmo não nascendo aqui. Pelotas das grandes lutas e das grandes conquistas. A terra que cultua um típico linguajar. Pelotas, cidade plural, que acolhe anualmente estudantes de todos os cantos do Estado e do país. Pelotas, dos encantos e das belezas naturais e arquitetônicas. Ou simplesmente: a Pelotas dos pelotenses.

Um aniversário diferente, de distanciamento, mas que não apaga o sentimento. MERECE demais, Pelotas!

0 visualização

Receba as atualizações do nosso mandato

© Assessoria de Comunicação Deputado Federal Daniel Trzeciak